12 de jun de 2011

Namorados para Sempre

blue1 Estreia: <i>Namorados para Sempre</i>
O filme vale pelas interpretações do casal principal: Michelle Williams e Ryan Gosling. Ela foi indicada ao Oscar e ambos indicados ao Globo de Ouro, estão ótimos. O filme ainda tem montagem interessante, intercalando momentos do relacionamento do casal, que vivem uma crise.

Minha Cotação: * * *



Estreia: Namorados para Sempre

Namorados para Sempre (Blue Valentine) EUA, 10.
Direção e roteiro de Derek Cianfrance. Com Ryan Gosling, Michelle Williams, John Doman, Mike Vogel, Faith Wladyka, Marshall Johnson. Paris filmes. 112 min.
O título nacional tenta suavizar como história de amor este drama independente que é dos últimos filmes do Oscar a chegar aos nossos cinemas. A má notícia é que outro daqueles dramas pesadas e pessimistas, difíceis de atingir um público mais amplo. A boa é que muito bem interpretado, sério, de qualidade. Deu uma indicação ao Oscar de melhor atriz para Michelle Williams (e Globo de Ouro para ela e Ryan Gosling).
Não sei se o público vai lembrar da dupla, mas Michelle se revelou na série de TV Dawson’s Creek e teve outra indicação para o Oscar por O Segredo de Brokeback Mountain, onde conheceu o pai de seu filho Heath Ledger. Tem feito muita coisa, inclusive Ilha do MedoSinédoque,Corações em Conflito e ainda por estrear uma biografia de Marilyn Monroe.
Pouca gente sabe que Ryan começou no mesmo programa de TV da Disney com Justin Timberlake e se revelou como ator dramático emTolerância Zero, depois com Diário de uma Paixão e teve uma indicação ao Oscar por Half Nelson.
O roteiro ganhou um prêmio da Chrysler em 2006 e era para ter sido rodado em 2008, mas foi adiado em respeito a Michelle, para dar tempo dela se recuperar da perda de Ledger. Foi rodado em 16 mm durante a o casamento e com RED depois de sua dissolução.
Embora as cenas de amor não sejam especialmente fortes, passam certa intimidade entre o casal de forma que a censura americana lhe proibiu para menores de 18 anos. Depois voltaram a atrás.
Algumas cenas foram improvisadas, já que no primeiro, rodaram durante três semanas as cenas em que os dois se apaixonam. Depois interromperam a filmagem e o casal morou junto durante um mês aproveitando para criarem os diálogos e aperfeiçoarem as cenas.
Curiosamente Ryan é fisicamente parecido com o diretor e se inspirou nele para fazer o tipo e o figurino. O diretor, para mim desconhecido, tem um passado de muitos filmes de vanguarda e experimentais (também documentários sobre músicos) e este é apenas seu segundo filme narrativo, onde não nega suas origens.

O título original do filme, Blue Valentine, é baseado num LP de Tom Waits e numa canção sobre um casal que se apaixona e se desapaixona, que é o tema do filme. A originalidade do roteiro do diretor e mais dois outros é que começa quase no fim do romance, vai para o começo e ai vai se alternando praticamente deixando sem nos mostrar como foi o meio, ou seja, seu auge.
São pessoas comuns, ele é pintor de paredes, ela uma enfermeira, e dividem a casa modesta com uma filha de seis anos e um cachorro. Ele era romântico, ela sonhava em fazer medicina, atrapalhada por idiotas, um namorado bobo e um pai desprezível. Mas o que parecia qualidade, anos depois soa como defeito e difícil de suportar. Agora parece fraco em vez de ser um cara legal. O que deu errado?
Talvez o fato não bem justificado de beber muito e ficar violento. De qualquer forma, Michelle se sai melhor, muito frágil, muito sensível e delicada. Não é difícil se identificar com os personagens, já que, afinal, quem não teve um grande amor que se acabou não se sabe direito o por quê? Este filme é para essas pessoas.

PRÊMIOS
- Indicado ao Globo de Ouro de Melhor Ator - Drama (Gosling) e Atriz - Drama (Williams)
- Indicado ao Grande Prêmio do Júri do Festival de Sundance
 
FICHA TÉCNICA
Diretor: Derek Cianfrance
Elenco: Ryan Gosling, Michelle Williams, Mike Vogel, John Doman, Samii Ryan, Faith Wladyka.
Produção: Lynette Howell, Alex Orlovsky, Jamie Patricof
Roteiro: Cami Delavigne, Joey Curtis, Derek Cianfrance
Fotografia: Andrij Parekh
Duração: 114 min.
Ano: 2010
País: EUA
Gênero: Drama
Cor: Colorido
Distribuidora: Paris Filmes
Estúdio: Hunting Lane Films / Silverwood Films
Classificação: 14 anos

2 comentários:

  1. Eu vi em janeiro.. é uma porrada... gosto muito da inversão dos papéis... normalmente é a mulher que se presta ao papel que o Gosling desempenha no filme... o sonhador, o idealista, o romantico... affe... quero um pra mim?! e a música que ele canta e ela dança é porrada tb... tanto que fiz um bloquinho de notas com falas do filme...

    bjo

    ResponderExcluir
  2. Realmente, a inversão dos papéis é notável, até um pouco irritante por ela ser tão desinteressada. rs. Bjo.

    ResponderExcluir