27 de set de 2011

Foto "Do Chão"


As fotos que marcaram a minha vida

Se uma foto pode surgir do acaso, como a foto da "Praça Ramos", acabei criando a partir desse acaso uma série de fotos que abordam a cidade de São Paulo sob o mesmo ponto de vista, do chão. O resultado é sempre inusitado, é como se estivéssemos vendo uma cidade diferente.

Na foto abaixo, também de 2004, novamente estamos vendo um lugar notório sob uma perspectiva que pode provocar novos significados. O lugar é o Parque Trianon e o foco desejado era justamente o chão, ao invés da vegetação do parque ou da figura que transita por ele, que permanecem fora de foco. Esse foco e a proximidade destacam o verde que nasce por entre as pedras, num parque que também tenta se manter por entre os prédios da Avenida Paulista. Ao mesmo tempo, uma única pessoa caminhando pela  alameda (numa cidade sempre repleta de pessoas) e o verde das árvores (numa cidade famosa pelo cinza de sua paisagem) trazem uma imagem ainda mais inusitada, mas que de fato pode ser encontrada em São Paulo.

Copyright Fabio Pastorello 2004 All rights reserved

26 de set de 2011

Elvis e Madona


Mais um filme nacional que demorou anos para entrar em cartaz. Vale a pena conferir, a história é  ousada e original e conta com a maior parte do elenco em boas caracterizações. Maitê Proença faz uma participação impagável. Apenas Igor Cotrim no papel de Madona parece não ter estofo suficiente para as cenas mais dramáticas, mas encara bem as partes cômicas. A trilha sonora é cheia de músicas bem divertidas, que conversam bem com o filme trazendo uma leveza e bom humor em diversos momentos. Nada melhor quando o cinema brasileiro consegue fugir dos temas já desgastados e abordar histórias como essa.

Minha Cotação: * * * *

21 de set de 2011

Foto Praça Ramos


As fotos que marcaram a minha vida

Muitas fotos nascem do acaso. Aliás, o acaso justamente pode proporcionar essa visão totalmente diferente do que você estava acostumado, uma visão diferente que pode mudar o olhar.

A foto abaixo eu tirei em 2004 e com ela fui selecionado para uma exposição fotográfica. O interessante do registro é que ele nasceu com o objetivo de conseguir registrar a beleza das cores e luzes do local, que anoitecia. Para evitar o tremor da câmera, resolvi apoiá-la no chão. O mais interessante (e casual, mais uma vez) é que o chão da Praça Ramos estava impecável. Dessa forma consegui registrar as interessantes cores e luzes do momento sem que a foto ficasse tremida e ao mesmo tempo alcançar um ponto de vista diferente do local.

Nota: Estavam comigo no momento Alexandra, Alex, Luiz, Marcello e Cristiano, em um passeio pelas ruas do centro de São Paulo.

Copyright Fabio Pastorello 2004 All rights reserved



A Subserviência da Mídia Brasileira - 11/09



11 DE SETEMBRO, 10 ANOS

A subserviência da mídia brasileira

Por Raphael Tsavkko Garcia em 19/09/2011 na edição 660

http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/-a-subserviencia-da-midia-brasileira
Ao contrário da visão imposta de forma incessante pela mídia, o 11 de setembro não significou nenhuma mudança efetiva na política internacional – nem na política externa dos EUA, nem de qualquer outro país. A política externa dos EUA permaneceu voltada para os ataques a seus inimigos e para o patrocínio do terrorismo de Estado (e mesmo do terrorismo internacional via grupos paramilitares e Estados aliados, como na Colômbia) e em momento algum sofreu qualquer guinada, senão apenas ajustes pontuais e uma readequação à continuidade da agenda estadunidense. Criou-se um novo inimigo – a Al Qaida – para “desculpar” seus ataques por todo o Oriente Médio e além.

18 de set de 2011

Conan - O Bárbaro


O filme não chega a ser ruim, até dá para divertir, mas as sequências de ação são pouco inspiradas, apenas uma sucessão de sangue jorrando na tela ou de membros decepados. O ator que faz o Conan jovem desperta muito mais empatia do que ele mais velho. Vez por outra o filme melhora um pouco, como nas cenas dos guerreiros de areia ou do polvo gigante, mas nunca chega a ser um filme realmente empolgante.


Minha Cotação: * *


17 de set de 2011

Glee 3D


O filme é mais para fãs da série, pois retoma vários dos melhores números da série musical. E mostra ainda o elenco cantando ao vivo, de frente para uma platéia muito entusiasmada. Alguns cantam melhores do que outros, mas nenhum deles faz muito feio e conseguem manter o mesmo carisma da série. O problema mesmo são os depoimentos que eles colocaram no meio, sobre pessoas que tiveram suas vidas mudadas pelo seriado, ainda por cima dublados ficaram terríveis. Por outro lado, o que eles podiam ter feito mais era ter explorado os bastidores do show, os atores (no filme, eles só falam como se fossem os personagens do seriado) e toda a produção, que é grandiosa. De qualquer forma, vale pelos números musicais e por ser um ótimo show de música pop. Ah, os efeitos em 3D são muito mais interessantes que muito filme de ficção por aí.

Minha Cotação de Fã: * * * *





Cowboys and Aliens


Se tem o dedo de Steven Spielberg, a diversão é garantida. É o caso desse blockbuster que mistura dois gêneros caros ao cinema: os filmes western e os filmes de alienígenas. O filme explora bem os dois gêneros, colabora ainda o bom uso dos efeitos visuais e do elenco.


Minha Cotação: * * *






12 de set de 2011

Um Conto Chinês


Ricardo Darin (aquele ator que aparece em quase todos os filmes bons argentinos) é o grande destaque desse filme e a presença dele em si já garante a diversão. O roteiro é simples, mas repete fórmulas já bastante batidas. Conhece aquela história do homem marcado por traumas do passado e que acabou ficando fechado, cheio de manias, ou duro, ou de difícil convivência? Aí aparece alguém para enternecer seu coração? Pois é, mas o cinema é cheio dessas mesmas histórias contadas de formas diferentes, então o filme consegue ter alguns bons momentos graças a sua realização e a seu protagonista.

Minha Cotação: * * *


11 de set de 2011

O Homem do Futuro


Confesso que fui assistir "O Homem do Futuro" sem esperar muita coisa, pois filmes de volta ao passado já estão mais do que batidos. E esse tem uma série de clichés e em determinado momento da história o filme parece uma cópia de "De Repente 30". Mas o filme tem uma série de méritos que acabam o tornando um filme divertido e interessante. O elenco, encabeçado por Wagner Moura (engraçadíssimo) e Alinne Moraes (encantadora) é ótimo. As músicas, desde Legião Urbana até músicas internacionais como R.E.M. são ótimas e combinam perfeitamente com o clima do filme. Finalmente, o roteiro se peca em alguns momentos em praticamente copiar outros filmes do gênero, em outros consegue amarrar completamente a história, em construções complexas e muito bem estruturadas. Portanto, entre erros e acertos, o filme consegue ficar acima da média e atinge plenamente seu objetivo: o de divertir e encantar. 

Minha Cotação: * * * *

Sucessos e Fracassos do Verão 2011


Sucessos e fracassos do verão

http://noticias.r7.com/blogs/rubens-ewald-filho/2011/09/07/sucessos-e-fracassos-do-verao/


por Rubens Ewald Filho

Já no final da temporada de férias (nos EUA, de verão), pode-se fazer um balanço dos sucessos e fracassos, especialmente estrangeiros.

Foram sucesso:

Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2, Transformers III, Piratas do Caribe IV (este foi melhor no exterior que nos EUA) e, atualmente, O Planeta dos Macacos - A Origem (chegou sem boca a boca e estourou), Smurfs (excepcional êxito no Brasil, assim como o anterior). Também foram bem os filmes da Marvel (Thor e, inesperadamente, Capitão América, o que faz prever boa carreira para Os Vingadores no ano que vem).

10 de set de 2011

Medianeras


Um filme de roteiro divertido e inteligente, que traça um perfil da solidão e dos relacionamentos em uma cidade grande (Buenos Aires) e pelos novos meios tecnológicos (internet, celulares, etc.). Com isso, ele aborda várias questões de nosso cotidiano atual, com uma crítica bem humorada sem ser pedante ou aborrecida. E no fundo, é uma comédia romântica, com um final encantador.

Minha Cotação: * * * *