30 de jan de 2012

Os Descendentes


Esse filme levou os Globos de Ouro de melhor ator de drama e melhor filme e parecia favorito ao Oscar, até o prêmio do SAG premiar "O Artista"e "Histórias Cruzadas". Achei o filme bem conduzido, com boas interpretações e uma história simples mas que tem um pano de fundo interessante que conversa com a trama principal: o cenário do Havaí. Mas ao contrário do que eu esperava, não consegui me emocionar ou me envolver com a história (o filme e a interpretação de Clooney são contidos), então foi apenas bom enquanto durou.


Minha Cotação: * * *


29 de jan de 2012

Millennium - Os Homens que não Amavam as Mulheres


O grande destaque desse filme é a personagem Lisbeth, que tanto na versão sueca como nessa versão, ganhou atriz e interpretações marcantes. Aqui, Rooney Mara até foi indicada ao Oscar. Ela é praticamente uma super heroína, uma personagem muito rica em suas nuances e em sua história, e com certeza a melhor coisa do filme. Ficou interessante o contraste do personagem dela com o de Daniel Craig, em ótimos alívios cômicos. O filme desenvolve bem a difícil história, embora dê uma estendida no final, no qual parece que o filme vira Missão Impossível. Mas tá valendo, já que é com a Lisbeth.


Minha Cotação: * * * *


28 de jan de 2012

As Aventuras de Tintim


Ganhador do Globo de Ouro de melhor animação e injustamente não indicado ao Oscar, o filme é tecnicamente maravilhoso, ou seja, todos os movimentos de câmera, os travellings, as fusões entre uma cena e outra, a captura de atores reais para os de animação, direção de arte, etc. Enfim, o filme é um deleite visual, cujo clímax é com certeza a sequência em Bagghar, que é muito mirabolante (no bom sentido). Outras sequências de ação, no entanto, deixam um pouco a desejar. Como história é fraquinho e como personagem, também não apresenta muito bem o Tintim (eu particularmente achei o personagem desinteressante), então os melhores personagens mesmo são o cachorro Milu e o comandante bêbado e todas as piadas a ele associadas.

Minha Cotação: * * * 1/2

25 de jan de 2012

Dois Coelhos


Boa parte da crítica reclamou do excesso de efeitos, informações e de estripulias visuais do diretor. Para quem não gosta e é adepto do menos é mais, esse talvez não seja o melhor filme. Eu não me importo, adorei o filme e adorei todos os excessos do diretor. Mas é certo que o filme, no que mais precisa, acerta em cheio: roteiro e elenco estão ótimos. Dessa forma, "Dois Coelhos" é uma viagem cinematográfica muito louca, frenética, cheia de referências de Guy Ritchie, Tarantino ou Fernando Meirelles, que empolga muito mais do que desanima. E num tempo em que o cinema, em geral, desanima mais do que empolga, o santista Afonso Poyart deixa o seu recado e salva o dia.


Minha Cotação: * * * * 1/2



24 de jan de 2012

Saem os Indicados ao Oscar


Como sempre, há várias injustiças e várias indicações incompreensíveis. 

Entre as coisas que eu gostei, estão lógico as indicações para o "Meia Noite em Paris" (que revi recentemente e continuei achando ótimo), para o "Missão Madrinha de Casamento" (que levou indicação de roteiro original, que é sempre uma categoria que me chama a atenção) e para "A Árvore da Vida"(fotografia, principalmente). A indicação de "Cavalo de Guerra" também é interessante, um filme belo e emocionante, apesar dos excessos. 

Somente para citar os que eu já vi, uma vez "Hugo Cabret", "Os Descendentes" e "O Artista" também parecem merecer, mas não posso opinar ainda. 

Uma lástima as indicações de melhor animação, da qual ficaram de fora "Rio" e "As Aventuras de Tintim", preferiram incluir "Kung Fu Panda 2" e "Gato de Botas" (não assisti, mas me parecem que são filmes divertidos, porém medianos). 

Uma lástima também para as indicações de "O Espião que Sabia Demais", que é um filme modorrento. 

A disputa mais interessante parece ser mesmo a de Melhor Atriz, na qual disputam as excelentes Meryl Streep, Glenn Close e Viola Davis. Mas parece mesmo que Meryl Streep deve levar. 


24/01/2012 - 11h35
George Clooney é indicado a Oscar de melhor ator e filme por "Os Descendentes"; veja as principais categorias
Do UOL, em São Paulo


http://cinema.uol.com.br/ultnot/2012/01/24/george-clooney-e-indicado-a-oscar-de-melhor-ator-e-filme-por-os-descendentes-veja-as-principais-categorias.jhtm



Da esquerda para a direita, "O Artista", "Histórias Cruzadas", "Os Descendentes" e "A Invenção de Hugo Cabret", que receberam indicações ao Oscar 2012

Em cerimônia realizada na manhã desta terça-feira (24), em Los Angeles, o presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, Tom Sherak, e a atriz Jennifer Lawrence anunciaram os concorrentes ao 84ª edição do Oscar.

Já premiado com três Globos de Ouro (melhor filme de comédia ou musical, melhor ator de comédia ou musical e melhor trilha sonora), o longa francês "O Artista" conseguiu indicações nas principais categorias do Oscar - melhor filme, direção, ator, atriz coadjuvante e roteiro original - e segue como um dos favoritos na disputa.

Sergio Mendes e Carlinhos Brown representam o Brasil no Oscar com a música "Real in Rio", indicada a melhor canção; ouça

"Os Descendentes", que também se destacou no Globo de Ouro (melhor filme de drama e melhor ator de drama), foi indicado a melhor filme, direção, ator e roteiro adaptado.

A surpresa ficou com a indicação do filme iraniano "A Separação" para roteiro original. O filme também foi indicado a melhor filme estrangeiro.

Na categoria de melhor direção, estão na disputa Martin Scorsese, Alexander Payne e Michel Hazanavicius, entre outros.

O veterano Woody Allen ("Meia-Noite em Paris") concorre ao Oscar de melhor roteiro original, enquanto Alexander Payne, Nat Faxon e Jim Rash ("Os Descendentes") estão na disputa pelo prêmio de roteiro adaptado.

Michelle Williams e Meryl Streep, premiadas nos Globos, também receberam indicações, assim como George Clooney e Jean Dujardin.

O Brasil se faz presente na premiação com uma indicação a melhor canção para "Real in Rio", de Sérgio Mendes e Carlinhos Brown, que está na trilha sonora da animação "Rio".

A cerimônia de premiação do Oscar 2012 será realizada no dia 26 de fevereiro, no Kodak Theatre, em Los Angeles.

Veja abaixo a lista completa de indicados.

17 de jan de 2012

Globo de Ouro 2012



16/01/2012 - 02h21

"The Artist" e "Os Descendentes" são os vencedores do Globo de Ouro

DE LOS ANGELES

"The Artist", filme preto e branco e praticamente mudo, e "Os Descendentes", sobre uma família no Havaí, foram os principais vencedores da noite no Globo de Ouro, recebendo os prêmios de melhor comédia e drama, respectivamente.

15 de jan de 2012

Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras


Não gostei muito desse Sherlock Holmes, que achei que ficou devendo em vários aspectos, principalmente no humor e no roteiro. Atores escalados são desperdiçados, como o ótimo Stephen Fry (que faz o irmão de Sherlock) e Noomi Rapace (da versão original da série Millenium) e Robert Downey Jr se repete. A história é rocambolesca e não chega a envolver. O destaque fica para a cena da floresta, em que os personagens são perseguidos por tiros de diversas armas, uma cena muito bem feita. Mas é pouco para um filme que poderia muito mais, mas se eu fosse com menos expectativas, talvez tivesse gostado mais.

Minha Cotação: * * *

Tomboy


Filme singelo sobre uma menina que resolve se passar por menino. Apresenta com delicadeza alguns aspectos relacionados a descoberta da sexualidade e até mesmo da identidade sexual, com ótimas interpretações das crianças do elenco. 


Minha Cotação: * * * 1/2

11 de jan de 2012

Românticos Anônimos


A melhor tradução do título seria Emotivos Anônimos. Eles não são excessivamente românticos, são excessivamente emotivos, ansiosos, se desesperam com qualquer situação ou exposição acima do normal. Nossa, acho que estou ficando assim, se já não sou... rs. Sobre o filme, é uma comédia romântica francesa muito simpática e gostosa de assistir, previsível como as comédias românticas americanas, mas com personagens e abordagens bem charmosas. 


Minha Cotação: * * * 1/2


9 de jan de 2012

Cavalo de Guerra


Spielberg é um diretor que gosta de despertar emoções em seu público. Na maior parte das vezes, lágrimas. Em "Cavalo de Guerra", ele parece se esforçar em todos os momentos para conseguir esse feito. Desde a trilha sonora de John Williams, quase onipresente, até a determinadas situações do roteiro exageradas, como principalmente àquelas relacionadas aos sacrifícios que o cavalo passa por aqueles que ama, existem diversos momentos de emoções forçadas. Enfim, isso é Spielberg, quem é do discurso que não gosta de ser "manipulado" por um diretor de cinema, é melhor ficar distante. Quem, como eu, acredita que todo artista busca despertar emoções em seu público, pode curtir e, afinal, emocionar-se com mais esse espetáculo de Steven Spielberg.


Minha Cotação: * * * 1/2



8 de jan de 2012

Imortais 3D


Mais um filme que o 3D é inútil, exceto por uma cena. Agora ficar usando um óculos pesado durante duas horas para ver uma cena em 3D, é demais. Mas enfim, tempos modernos. O filme em si é visualmente muito bonito, com uma ótima direção de arte e efeitos visuais, mas não possui cenas de ação bem elaboradas (sangue jorrando e slow motion são a aposta do filme) e a mitolologia não é bem explorada. De qualquer forma, eu gosto desse gênero, fico lembrando daqueles filmes do Simbad que passavam na sessão da tarde e eu adorava.


Minha Cotação: * * *


3 de jan de 2012

Os Melhores Filmes de 2011


Segue lista dos 20 melhores e mais representativos filmes lançados nos cinemas brasileiros em 2011, na minha opinião. Portanto, é uma lista bastante pessoal, que não segue uma ordem específica.


Parte 1: Os 10 melhores

Cisne Negro
Porque está na lista: O filme é arrebatador, graças a um conjunto de elementos muito bem orquestrados: interpretação magistral de Natalie Portman, a fotografia nervosa, direção de arte (os figurinos e cenários em contraste entre o negro e o branco), som e edição.




O Palhaço
Porque está na lista: O cinema brasileiro em estado de graça: alegre, vivo, inteligente, emocionante. Além disso, um filme impecável em vários de seus aspectos, da fotografia ao elenco.





A Pele que Habito
Porque está na lista: Um filme de Almodóvar não poderia deixar de estar, aqui ele envereda pelo gênero do suspense e conta com roteiro genial e surpreendente.






Missão Madrinha de Casamento
Porque está na lista: A melhor comédia do ano. Não sou muito de dar risada no cinema, mas nesse filme em algumas cenas, cheguei a gargalhar sem parar. O roteiro consegue abordar vários temas, principalmente o da amizade, com profundidade e humor.




Medianeras
Porque está na lista: Roteiro divertido e inteligente, trama moderna sobre relacionamentos e novas mídias. Representa o bom momento do cinema argentino.






Saturno em Oposição
Porque está na lista: Emocionante a história de um grupo de amigos que é obrigado a "sobreviver" com a ausência de um de seus amigos. Além de ser um filme que trata de amizade, também possui temática GLS.





Meia Noite em Paris
Porque está na lista: Woody Allen em grande forma. Fala sobre o saudosismo e conta com deliciosas referências artísticas do passado (que OK, funcionam melhor para quem conhece todas, o que não era o meu caso, infelizmente). Abaixo o pessimismo.




Contracorrente
Porque está na lista: Com certeza, o filme mais emocionante, belo e triste do ano. Também com temática GLS.






Poesia
Porque está na lista: Um dos melhores roteiros do ano, envolvente e relevante para a mensagem que deseja passar. Onde está a poesia afinal?







Lixo Extraordinário
Porque está na lista: O melhor documentário do ano, emocionante e uma iniciativa louvável de Vik Muniz, uma experiência modificadora.






Parte 2: Os outros 10 que merecem menção


Um Dia
Porque está na lista: O melhor filme romântico do ano, ótimos atores, uma ideia interessante e bem desenvolvida (abordar o que acontece em determinado dia durante 10 anos na vida de um casal).  Emocionante.





X-Men Primeira Classe
Porque está na lista: X-Men é o meu filme de super-herói predileto. Bons atores, bons personagens e novamente a questão da autoaceitação dos mutantes. 






A Árvore da Vida
Porque está na lista: Um filme de beleza impactante, uma direção e fotografia primorosas. Muita gente saiu do filme achando ele um porre, mas depende da entrega do público na beleza e fluidez das imagens.




Amor a Toda Prova
Porque está na lista: A melhor comédia romântica do ano, tem atores ótimos como Steve Carell, Julianne Moore, Marisa Tomei (impagável) e o ator do ano, Ryan Gosling. Além das interpretações, o roteiro é muito divertido. 






Super 8
Porque está na lista: Retoma um estilo de filme que eu adorava: aqueles filmes do Spielberg ou histórias do Stephen King com crianças como "Conta Comigo". Diversão com coração.


Rio
Porque está na lista: A melhor animação do ano, ainda por cima se passa no Brasil. A cidade do Rio é mostrada de forma encantadora, apesar dos estereótipos.





Sobrenatural
Porque está na lista: O melhor filme de terror do ano (o que nesse ano, infelizmente, não foi muita coisa), terror à moda antiga, com menos sangue e mais suspense. A trilha (os sons estridentes lembram "Psicose") e alguns movimentos de câmera são exagerados. Que bom, nem sempre menos é mais.


A Rede Social
Porque está na lista: No ano em que eu usamos o Facebook mais do que nunca, nada melhor do que um filme que conta a história do criador dessa mídia e do que as pessoas são capazes de fazer para impressionar as outras.




O Discurso do Rei
Porque está na lista: Ganhou o Oscar de melhor filme, tem filme com mais cara de Oscar do que esse? Ótimas interpretações, fotografia (tinha acabado de fazer um curso e reparei muito nela) e uma cena final maravilhosa. 




Enterrado Vivo
Porque está na lista: O filme inteiro se passa em um único cenário (um caixão) e com um único ator (Ryan Reynolds, ótimo). Bom exemplo de como poucos recursos podem gerar um bom filme.






2 de jan de 2012

Missão Impossível 4: Protocolo Fantasma


O melhor filme da franquia e considerado o melhor filme de ação do ano, com seqüências muito bem elaboradas. A maioria dos filmes de ação de hoje em dia, apenas apela para brigas intermináveis, cheias de socos, pontapés ou sangue jorrando, sem nenhuma criatividade. Ou então, dá-lhe slow motion. Aqui, na melhor tradição Steven Spielberg, há sempre algum nível de suspense adicional, como a sequência num estacionamento em que os carros estacionados se movem pelos andares, ou a fantástica cena no prédio em Dubai, em que a tempestade de areia se aproxima, acrescentando um formidável elemento de tensão adicional. Ação e suspense da melhor qualidade, graças ao diretor de "Os Incríveis" e "Ratatouille" e ao roteiro criativo que sabe explorar e criar os elementos ao máximo.

Minha Cotação: * * * *