27 de fev de 2012

"O Artista" é o grande vencedor do Oscar 2012


"O Artista" é o grande vencedor do Oscar 2012


Produção francesa ganhou os principais prêmios, entre eles melhor filme, direção e ator; Brasil perdeu Oscar para "Os Muppets"

http://ultimosegundo.ig.com.br/oscar/o-artista-e-o-grande-vencedor-do-oscar-2012/n1597653786832.html

Como já se esperava, o longa-metragem francês "O Artista", mudo e em preto e branco, foi o grande vencedor do Oscar 2012 na noite deste domingo (27), em Los Angeles. A produção que homenageia Hollywood e o cinema da era clássica levou cinco prêmios: melhor filme, direção (Michel Hazanavicius), ator (Jean Dujardin) e trilha sonora. É a primeira vez que uma obra feita fora dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha vence o Oscar de melhor filme, e a segunda muda na história – a outra foi "Wings", na primeira edição do prêmio, há 84 anos.

Tom Cruise e o produtor francês Thomas Langmann, de "O Artista"

"A Invenção de Hugo Cabret", dirigido por Martin Scorsese, ganhou o mesmo número de estatuetas, cinco, mas apenas em categorias técnicas (fotografia, direção de arte, efeitos visuais, edição de som e mixagem de som). E depois de 29 anos, Meryl Streep finalmente voltou a vencer o Oscar, o seu terceiro, por "A Dama de Ferro".

Jean Dujardin e Uggie no palco do Oscar

Ao subir ao palco para pegar a principal estatueta da festa das mãos de Tom Cruise, o produtor francês Thomas Langmann disse agradecer do fundo do coração por esse prêmio "que todo realizador gostaria de ganhar", além de lembrar seu pai, Claude Berri, que recebeu o Oscar de melhor curta-metragem na década de 1960. Ao contrário do que se imaginava, o cachorro Uggie, uma das estrelas de "O Artista", também subiu ao palco para comemorar a vitória.

Hazanavicius dedicou o prêmio a sua mulher, a atriz franco-argentina Bérénice Bejo. "Você inspirou o filme, é a sua alma e a da minha vida", disse, arrancando suspiros da plateia. Por fim, fez uma homenagem a uma das grandes inspirações de "O Artista": "quero agradecer a Billy Wilder, Billy Wilder e Billy Wilder", afirmou, lembrando o diretor de filmes como "Quanto Mais Quente Melhor", "Crepúsculo dos Deuses" e outras pérolas do cinema mundial.

Apresentado por Billy Crystal, que esteve à frente da cerimônia pela nona vez, a cerimônia do Oscar parecia ter saído direto da década de 1990: o comediante usou os truques que sempre fez muito bem, como o hilário vídeo no início da festa, em que interagiu com cenas dos indicados a melhor filme, e um pequeno número musical, com versos fazendo graça com os concorrentes. Sem querer arriscar após o fiasco do ano passado, parece que a Academia resolveu apostar num formato consagrado e congelado no tempo.

A memória, inclusive, foi o tema da premiação, assim como seus principais concorrentes, "O Artista" e "A Invenção de Hugo Cabret", ambos homenagens ao cinema. O cenário no fundo do palco do Hollywood & Highland Center (novo nome do Teatro Kodak) evocava uma sala retrô e toda cerimônia foi marcada por depoimentos de atores lembrando sua relação com a sétima arte.


Meryl Streep conquista seu terceiro Oscar, por 'A Dama de Ferro'

Aplaudida de pé, Meryl Streep mostrou a humildade de sempre quando chegou ao microfone. "Ora essa", disse, fazendo sinal para que todos parassem. "Quando falaram meu nome, tive a impressão de ouvir metade dos Estados Unidos falando 'oh, ela de novo não'", prosseguiu, se referindo à concorrência com Viola Davis, de "Histórias Cruzadas". Streep agradeceu ao marido, o artista plástico Don Gummer, e ao maquiador Mark Coulier, que também venceu um Oscar, com quem a atriz trabalha há mais de 30 anos.

Octavia Spencer chora ao ganhar o Oscar

Christopher Plummer e Octavia Spencer, vencedores dos prêmios de coadjuvante, também foram ovacionados. Chorando muito, Spencer mal conseguiu falar, ao contrário de Plummer, muito bem humorado."Você só é mais dois anos mais velha do que eu, querida, por onde você andava?", disse o ator no palco, brincando com a estatueta – o Oscar foi criado há 84 anos, enquanto ele tem 82 e se tornou o mais velho a já ganhar o prêmio.

Jean Dujardin começou seu discurso de agradecimento lembrando o norte-americano Douglas Fairbanks, astro do cinema mudo, que influenciou sua interpretação em "O Artista". Agradeceu ao diretor Michel Hazanavicius, "por esse presente maravilhoso", à sua companheira de cena, Bérénice Bejo, e a sua mulher, a atriz francesa Alexandra Lamy.

No final, declarou no microfone: "Se George Valentine [nome do personagem], pudesse falar, diria: 'Uau, merci beaucoup, formidable'", gritou, em francês, pulando com o prêmio na mão.

Através de Carlinhos Brown e Sergio Mendes, indicados a melhor canção original pelo filme "Rio", o Brasil perdeu o Oscar para "Os Muppets". O compositor neo-zelandês Brett McKenzie, conhecido pela série "Flight of the Conchords", recebeu a estatueta pela música "Man or Muppet".

"Não foi desta vez, mas valeu muito", escreveu Carlinhos em seu perfil no Twitter. "É uma honra estar aqui representando o Brasil. É maravilhoso ter sido indicado e, ainda por cima, vice."

Indicado a seis prêmios, "Os Descendentes" saiu com apenas um, de melhor roteiro adaptado. Woody Allen venceu o Oscar de melhor roteiro original por "Meia-noite em Paris", mas, como de costume, não foi à cerimônia recebê-lo.

No tradicional momento de homenagear artistas mortos recentemente, a cantora Esperanza Spalding interpretou "What a Wonderful World" acompanhada por um coro de crianças. Passaram pelo telão imagens do diretor Sidney Lumet, Peter Falk, Whitney Houston, Ben Gazzara e Elizabeth Taylor.

Foi um dos melhores momentos da noite, assim como o espetáculo acrobático do Cirque du Soleil – a trupe também homenageou o cinema, num número que teve até homens vestidos como Cary Grant em "Intriga Internacional" (1959) sobrevoando o público do teatro.

Como esperado, o iraniano "A Separação", de Asghar Farhadi, venceu como melhor filme estrangeiro e "Rango", como animação em longa-metragem. Uma das únicas surpresas na premiação foi a vitória de "Os Homens que Não Amavam as Mulheres" em melhor edição: Scott Rudin e Ceán Chaffin ganharam o prêmio pelo segundo ano consecutivo, depois de "A Rede Social", também dirigido por David Fincher.

Indicados a melhor filme, "Cavalo de Guerra", "Tão Forte e Tão Perto", "Árvore da Vida" e "O Homem que Mudou o Jogo" saíram sem prêmio algum.



Oscar 2012: os momentos mais divertidos e inusitados da cerimônia
iG | 27/02/2012 01:47


“Tem certeza de que esse é um filme de Martin Scorcese? Ninguém ainda foi apagado”, disse Billy Crystal sobre "Hugo".




Melissa McCarthy repetiu sua cena de “The Bridesmaids”, quando levanta a perna no avião e se “oferece” a um policial disfarçado. Ela e Crystal brincaram que iriam para o camarim antes de apresentar Emma Stone e Ben Stiller. “Tenho um minuto só”, disse Crystal.




“Essa é a primeira vez que eu apresento um prêmio, estou tão animada”, disse Emma Stone. Ótima em seu esquete com Ben Stiller, ela encarou a principiante sem medo e brincou com o fato de querer estender sua apresentação do prêmio de efeitos especiais. “Eu posso puxar alguém da plateia para dançar comigo! Sobe aqui Jonah (Jonah Hill, indicado por “Moneyball”). O ator fez todos rirem ao fazer o sinal de não.




“Você é dois anos mais velha que eu meu amor, onde esteve em toda a minha vida?”, disseChristopher Plummer ao receber seu Oscar de melhor ator coadjuvante por “The Begginers” - a premiação completou 84 anos em 2012. “Tenho uma confissão a fazer: eu venho ensaiando este discurso de vencedor desde que sai do útero da minha mãe”, brincou ele, que disse que dividiria o prêmio com o protagonista Ewan McGregor “se tivesse alguma decência”. “Mas não tenho!”, falou.




“Meryl Streep merece um Oscar só pelas vezes em que teve que aplaudir e sorrir para as pessoas que ganharam no lugar dela”, Billy Cristal. “Quando me chamaram eu pensei estar ouvindo a América reclamando ‘ela de novo? Não!’, disse a atriz ao receber seu Oscar.




“Meryl, Mamma Mia! Estávamos na Grécia, eu era gay e estavamos felizes”, Colin Firth ao apresenta-la na categoria de melhor atriz – os dois contracenaram juntos na comédia musical “Mamma Mia”.



VENCEDORES

FOTOGRAFIA
"O Artista"
"Millennium - Os Homens que Não Amavam as Mulheres"
"A Invenção de Hugo Cabret"
"A Árvore da Vida"
"Cavalo de Guerra"

DIREÇÃO DE ARTE
"O Artista"
"Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2"
"A Invenção de Hugo Cabret"
"Meia-Noite em Paris"
"Cavalo de Guerra"

FIGURINO
"Anônimo", de Lisy Christl
"O Artista", de Mark Bridges
"A Invenção de Hugo Cabret", de Sandy Powell
"Jane Eyre", de Michael O'Connor
"W.E.", de Arianne Phillips

MAQUIAGEM
"Albert Nobbs"
"Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2"
"Dama de Ferro"

FILME ESTRANGEIRO
"Bullhead" (Bélgica)
"Footnote" (Israel)
"In Darkness" (Polônia)
"Monsieur Lazhar" (Canadá)
"A Separação" (Irã)

ATRIZ COADJUVANTE
Bérénice Bejo em "O Artista"
Jessica Chastain em "Histórias Cruzadas"
Melissa McCarthy em "Missão Madrinha de Casamento"
Janet McTeer em "Albert Nobbs"
Octavia Spencer em "Histórias Cruzadas"

MONTAGEM
"O Artista"
"Os Descendentes"
"Os Homens que Não Amavam as Mulheres"
"A Invenção de Hugo Cabret"
"O Homem que Mudou o Jogo"

EDIÇÃO DE SOM
"Drive"
"Millennium - Os Homens que Não Amavam as Mulheres"
"A Invenção de Hugo Cabret"
"Transformers: O Lado Oculto da Lua"
"Cavalo de Guerra"

MIXAGEM DE SOM
"Millennium - Os Homens que Não Amavam as Mulheres"
"A Invenção de Hugo Cabret"
"O Homem que Mudou o Jogo"
"Transformers: O Lado Oculto da Lua"
"Cavalo de Guerra"

DOCUMENTÁRIO
"Hell and Back Again"
"If a Tree Falls: A Story of the Earth Liberation Front"
"Paradise Lost 3: Purgatory"
"Pina"
"Undefeated"

ANIMAÇÃO
"Um Gato em Paris", de Alain Gagnol e Jean-Loup Felicioli
"Chico & Rita", de Fernando Trueba e Javier Mariscal
"Kung Fu Panda 2", de Jennifer Yuh Nelson
"Gato de Botas", de Chris Miller
"Rango", de Gore Verbinski

EFEITOS VISUAIS
"Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2"
"A Invenção de Hugo Cabret"
"Gigantes de Aço"
"Planeta dos Macacos: a Origem
"Transformers: O Lado Oculto da Lua"

ATOR COADJUVANTE
Kenneth Branagh, de "Sete Dias com Marilyn"
Jonah Hill, de "O Homem que Mudou o Jogo"
Nick Nolte, de "Guerreiro"
Christopher Plummer, de "Toda Forma de Amor"
Max von Sydow, de "Tão Forte e Tão Perto"

TRILHA SONORA
"As Aventuras de Tintim", de John Williams
"O Artista", de Ludovic Bource
"A Invenção de Hugo Cabret", de Howard Shore
"O Espião que Sabia Demais", de Alberto Iglesias
"Cavalo de Guerra", de John Williams

CANÇÃO ORIGINAL
"Man or Muppet", do "Os Muppets", música e letra de Bret McKenzie
"Real in Rio", do filme "Rio", música de Sergio Mendes e Carlinhos Brown, letra de Siedah Garrett

ROTEIRO ADAPTADO
"Os Descendentes", de Alexander Payne, Nat Faxon e Jim Rash
"A Invenção de Hugo Cabret", de John Logan
"Tudo Pelo Poder", de George Clooney, Grant Heslov e Beau Willimon
"O Homem que Mudou o Jogo", de Steven Zaillian, Aaron Sorkin e Stan Chervin
"O Espião que Sabia Demais", de Bridget O'Connor e Peter Straughan

ROTEIRO ORIGINAL
"O Artista", de Michel Hazanavicius
"Missão Madrinha de Casamento", de Annie Mumolo e Kristen Wiig
"Margin Call - O Dia Antes do Fim", de Written by J.C. Chandor
"Meia-Noite em Paris", de Woody Allen
"A Separação", de Asghar Farhadi

MELHOR CURTA
"Pentecost"
"Raju"
"The Shore"
"Time Freak"
"Tuba Atlantic"

DOCUMENTÁRIO EM CURTA-METRAGEM
"The Barber of Birmingham: Foot Soldier of the Civil Rights Movement"
"God Is the Bigger Elvis"
"Incident in New Baghdad"
"Saving Face"
"The Tsunami and the Cherry Blossom"

ANIMAÇÃO EM CURTA-METRAGEM
"Dimanche/Sunday"
"The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore"
"La Luna" (da Disney)
"A Morning Stroll"
"Wild Life"

DIRETOR
"O Artista", de Michel Hazanavicius
"Os Descendentes", de Alexander Payne
"A Invenção de Hugo Cabret", de Martin Scorsese
"Meia-Noite em Paris", de Woody Allen
"A Árvore da Vida", de Terrence Malick

ATOR
Demián Bichir, de "A Better Life"
George Clooney, de "Os Descendentes"
Jean Dujardin, de "O Artista"
Gary Oldman, de "O Espião que Sabia de Mais"
Brad Pitt, de "O Homem que Mudou o Jogo"

ATRIZ
Glenn Close, de "Albert Nobbs"
Viola Davis, de "Histórias Cruzadas"
Rooney Mara, de "Os Homens que Não Amavam as Mulheres"
Meryl Streep, de "A Dama de Ferro"
Michelle William, de "Sete Dias com Marilyn"

FILME
"O Artista"
"Os Descendentes"
"Tão Forte e Tão Perto"
"Histórias Cruzadas"
"A Invenção de Hugo Cabret"
"Meia-Noite em Paris"
"O Homem que Mudou o Jogo"
"A Árvore da Vida"
"Cavalo de Guerra"


0 comentários:

Postar um comentário