24 de ago de 2012

O Vingador do Futuro


Colin Farrell em papel que foi de Arnold Schwarzenegger
Refilmagem de clássico da ficção científica dos anos 90, "O Vingador do Futuro" desperta desejo de rever o original, mas também tem seus méritos


"O Vingador do Futuro" é uma refilmagem do clássico de ficção científica homônimo (Total Recall, 1990) dirigido por Paul Verhoeven e estrelado por Arnold Schwarzenegger no papel de Douglas Quaid. Os estúdios de cinema estão fazendo diversos remakes, nem sempre conseguem um objetivo satisfatório, mas despertam o interesse dos fãs das versões originais. Quando vi o trailer dessa refilmagem, fiquei ansioso para ver o filme, já que "O Vingador do Futuro" é um dos meus filmes de ficção científica preferidos e a direção de arte dessa nova versão parecia ser impressionante.


Kate Beckinsale é um dos pontos
fortes dessa refilmagem
De fato, todo o desenho de produção, a construção dos cenários, dos ambientes e da concepção do futuro, agora dirigidos por Len Wiseman ("Anjos da Noite"), é muito bem realizada e crível, ao contrário da primeira versão, em que muito era fake ou kitch. Tome, por exemplo, a concepção de Marte criada pelo primeiro filme, em contraponto com a visão da Colônia nesse. Algumas cenas impressionam, como a cena em que Quaid (agora interpretado por Colin Farrell, que funciona bem no filme) enfrenta diversos homens ao mesmo tempo, e as câmeras parecem estar em todos os lugares, pegando os movimentos de Quaid sob diversos ângulos. A cena teve 22 takes até que o resultado esperado fosse atingido.

No entanto, todo o esforço de Colin Farrell é eclipsado pela presença de Kate Beckinsale (a Selene de "Anjos da Noite" e esposa do diretor, em papel que foi de Sharon Stone), que está magnética e eletrizante no papel da esposa do protagonista. E olha que a comparação com Sharon Stone é difícil, mas Kate segura muito bom o papel.

Assistir refilmagens pode ser bom para identificar porque um filme pode virar um clássico enquanto outro pode cair no esquecimento logo depois de alguns meses de sua exibição. Enquanto a primeira versão de "O Vingador do Futuro" era dotada de cenas antológicas (o esqueleto de Schwarzennegger ao passar pelo raio-X, o rosto de uma mulher gorda que ele usa como disfarce sendo desmontado em camadas, o ser Kuato que surge da barriga de um personagem, etc.), essa versão tem poucos momentos memoráveis, se é que tem realmente algum.

Um dos momentos antológicos da versão original de Total Recall

O filme também carece de humor, que primeiro filme era mais presente. Os melhores momentos de humor são quando o filme brinca com cenas da primeira versão, para criar expectativa no público e depois transformar as cenas. Um exemplo é quando Quaid usa um colar que cria um rosto falso como disfarce. Na versão original, o disfarce era de uma mulher gorda, que aparece novamente na refilmagem. Só que aqui, Quaid está disfarçado como um oriental. Em outra cena, por exemplo, uma gota de suor era responsável por uma revelação, nesse ela é substituída por uma lágrima.

Eficiente como filme de ação, e com excelentes efeitos visuais e realização, a tão aguardada refilmagem não inova muito no roteiro, sem conseguir criar sequências de ação empolgantes e/ou originais. Isso só aumenta o desejo de ver novamente a primeira versão, mas o remake não deixa de ter diversos méritos, ficando acima da média das refilmagens recentes.

Cotação do Janela Indiscreta: * * * 1/2


FICHA TÉCNICA
Diretor: Len Wiseman
Elenco: Kate Beckinsale, Bryan Cranston, Jessica Biel, Colin Farrell, Bill Nighy, Ethan Hawke, John Cho, Bokeem Woodbine, Steve Byers, Will Yun Lee, Currie Graham, Brooks Darnell, Jesse Bond
Roteiro: Mark Bomback, James Vanderbilt, Kurt Wimmer
Fotografia: Paul Cameron
Trilha Sonora: Harry Gregson-Williams
Duração: 121 min.
Ano: 2012
País: EUA/ Canadá
Gênero: Ação
Cor: Colorido
Distribuidora: Sony Pictures
Estúdio: Original Film / Total Recall / Rekall Productions
Classificação: 14 anos

8 comentários:

  1. Eu tenho o dvd do Vingador do Futuro original e achava um filme medíocre, aliás, nem entendi direito porque refilmaram... o mesmo ocorreu com Tron, que eu também achava fraco. Acredito que os estúdios percebem algum potencial nos argumentos e ideias originais desses filmes e resolvem tentar fazer algo mais interessante com eles. Nunca achei nenhuma cena do Vingador original antológica, sempre achei meio fake e bobinho, gostava mesmo era da ideia, o que acho que esse soube explorar de uma forma muito melhor. Ainda não me pareceu um grande filme de ficção científica, pois não lida muito com as questões filosóficas, preferindo sempre optar pela ação. É uma aventura, como era o primeiro, mas acho que bem divertido e interessante. Bem legal o visual do filme e reforçar a ideia de que podemos ser o que quisermos em nosso presente, independentemente do que fomos em nosso passado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não tenho o DVD, mas se você comprou foi porque achava o filme digno de ser comprado. Será que vai adquirir esse? Enfim, eu gosto muito do original, que é considerado um dos melhores filmes de ficção científica de todos os tempos e as cenas são inesquecíveis. Mas era realmente meio fake (provavelmente não na época), mas talvez divertido por isso. Hoje em dia o que se preza mais é o realismo, como já discutimos, então "O Vingador de Futuro" dos anos 90 talvez não tenha mais espaço nos dias de hoje.

      Excluir
    2. Eu comprei o dvd por estar em oferta nas americanas, rs... 12,90 ou algo assim. Só assisti uma vez... Já o novo eu vi aquele dia com você e já estou com vontade de assistir de novo. Cada dia sou mais contra o saudosismo e a valorização do antigo como clássico. Eu acho que ambos são filmes medíocres, mas o do Verhoeven não dá vontade de rever. Já as cenas do novo são muito boas, principalmente do meio pro final.

      Excluir
    3. Nem a valorização do antigo nem a valorização do novo, simplesmente a valorização do que é melhor. No caso, para você é o novo, para mim é o antigo, não necessariamente por serem "o" novo ou "o" antigo.

      Excluir
  2. Não curti muito esse remake. Apesar do bom ritmo de ação, o filme carece de ficção e uma história mais bem delineada. Farrell nem compromete, mas como ficou, o filme consegue ser menos ousado que o de Verhoeven. Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Celo. Faltou ousadia e inventidade aqui, que sobraram no filme do Verhoeven. Abs.

      Excluir
  3. acho a Kate Beckinsale uma péssima atriz mas mesmo assim gosto dela...rs..acho uma Malu Mader inglesa. Qto ao filme, acho q é o tipo prefiro esperar pra baixar e assistir no conforto do meu lar..rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk... Ótima comparação, David. Mas acho que ela funciona bem em filmes de ação, como nesse. Abs.

      Excluir